• Dicas de Poupança

Crédito Pessoal: Cuidados a ter

Atualizado: Abr 6

Vários fatores fazem variar a procura de crédito pessoal. Fatores como a conjuntura da economia, o nível de poupança das famílias ou a liquidez dos bancos, são determinantes para o aumento ou diminuição dos pedidos de crédito pessoal. Em situações de contração da economia, os bancos tendem a conceder menos empréstimos, ficando mais ávidos por conceder empréstimos. Estar informado e ter em atenção alguns detalhes, torna-se fundamental para conseguir melhores créditos pessoais com taxas de juro mais apetecíveis. Ao longo deste artigo, iremos deixar algumas Dicas na hora de procurar um crédito pessoal.

Crédito Pessoal: Cuidados a ter

Cuidados a ter na escolha de um crédito pessoal


1 - Informe-se

Ao estar a ler este artigo já está a dar o primeiro passo, que consiste em reunir informação acerca deste produto financeiro. E de facto, a primeira coisa que deve fazer, é munir-se deste poderoso instrumento que é a informação. Hoje, está acessível a todos, no entanto, a dificuldade é encontrar uma que responda ao que realmente procura.


A nossa sugestão é que se informe, procurando respostas às suas questões e não contentar-se com o primeiro que lhe conceda o crédito!


2 - Atenção à taxa de esforço

Para a concessão do crédito pessoal, a instituição financeira irá avaliar o seu perfil de crédito. Isto significa que irá avaliar as garantias o cliente apresenta, sendo uma das mais relevantes uma taxa de esforço saudável. A taxa de esforço não é mais do que a relação entre as prestações dos seus vários créditos e o valor do rendimento líquido do agregado familiar.


O ideal é uma taxa de esforço inferior a 30%, porque isso concede alguma garantia de que terá capacidade para cumprir o compromisso com a instituição. Além disso, é uma taxa relativamente confortável, para fazer face às várias classes de despesas familiares. Tenha em consideração que acima deste valor, será mais difícil obter o crédito e as condições poderão ser mais penalizadoras.


3 - Avalie e compare

Antes de fechar qualquer contrato com alguma instituição ou intermediário de crédito, avalie as condições que lhe são apresentadas e compare com as da concorrência. Alguns créditos vêm associados à contratação de produtos bancários, tais como seguros, cartões, entre outros, que poderão conceder bonificações na taxa de juro. No entanto, a recomendação do Dicas de Poupança é que avalie e compare se é realmente compensatório. Poderá ser ou não, dependendo das situações. Por vezes, compensar-lhe-á pagar uns pontos percentuais a mais na taxa de juro e fazer os seguros melhores e mais baratos. É algo que deverá ser avaliado caso a caso. Por isso, avalie e compare!


4 - Considere todos os custos

Ao analisar uma proposta de crédito pessoal deverá ter em atenção todos os custos associados ao contrato. Não basta considerar a taxa de juro, tenha em atenção aos seguintes custos:

  • Comissão de análise/dossier

  • Seguro de vida

  • Seguro de proteção ao emprego

  • Comissão de processamento


5 - Analise a TAEG

Não deve contratar um crédito pessoal sem olhar para a Taxa Anual Efetiva Global (TAEG), que não é mais do que a taxa de juro, acrescida de todos os custos enumerados atrás (custos, seguros, comissões e despesas). Por isso, tenha em atenção à taxa de juro, no entanto, a TAEG pode revelar-se como mais importante, ao esconder despesas que poderão tornar uma proposta que à primeira vista poderá ser mais atrativa, em algo mais penalizador.


6 - Compare e escolha

O ideal será fazer uma escolha com tempo, pois isso irá permitir-lhe comparar diversas alternativas. Normalmente, quanto maior for a pressa, maiores tenderão a ser as taxas de juro que irá pagar. Assim, o Dicas de Poupança recomenda que peça várias simulações, compare e faça uma escolha fundamentada, analisando todas as variáveis relevantes.


Deverá reunir a documentação necessária que as instituições financeiras lhe irão solicitar, que poderá ser um processo algo burocrático. Para obter as melhores propostas deverá negociar com os bancos para conseguir a melhor proposta.


Uma boa alternativa é recorrer a empresas especializadas como a nossa, que ao trabalharmos com a generalidades das instituições financeiras e bancárias em Portugal, conseguimos negociar excelentes condições. Experimente a nossa calculadora de crédito pessoal e faça tantas simulações quantas desejar, alterando as variáveis. Acabamos por fazer todo este trabalho por si, e pela nossa dimensão no mercado, ainda conseguimos negociar com os parceiros as melhores opções. Assim, poupa tempo e custos associados a deslocações e análises de dossier.

15 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo